Parentes queridos parentes

O que são parentes? Como surgem? São importantes? O que nos acrescentam? É sobre essas questões que me proponho a pensar e falar mais do que qualquer coisa. Não que outras coisas não sejam importantes.

21 de mai de 2009

Os rituais

Como a Katya falou, muito bem dito: hoje é um dia triste, profundamente triste: Dia da morte de um de nós. Não só um de nós mas como também um dos mais queridos tios que temos.
Recentemente vivemos um ritual que uniu grande parte do clã numa festa de casamento em Feira de Santana, Bahia. Foram momentos ricos de apresentações dos mais novos aos mais velhos e dos velhos perceberem que ficaram mais velhos. Foi uma festa linda, com noivos lindos e presença maciça de pessoas lindas, alegres que dava gosto de se ver e viver. Era o ritual do matrimonio. Hoje vivemos outro ritual absolutamente necessário para que registremos em nossas mentes, corações, pernas, barrigas, cabeças que um de nós morreu. A única certeza da vida se concretizou em um de nós e como não poderia deixar de ser repercutiu em todos. Do mais velho ao mais novo pois é um dia atípico como todo dia de ritual é. Estamos de luto. E como é importante viver o luto. Os antigos ao criarem rituais que até hoje seguimos sabiam o que estavam fazendo. Luto, independente de significar sentimento, pesar, dor (pela morte de alguém), significa massa argilosa para tapar fendas das vasilhas que queremos fechar hermeticamente. Vale muito como verdade metafórica para todos nós.

12 comentários:

  1. Hj não poderia deixar de fazer meu comentário...A Wania disse que perdemos um dos Tios mais queridos e qdo soube da morte do Tio Wolney fiquei pensando se ele não era meu tio preferido, mas é dificil escolher um preferido, pois eram todos gostosos de se ter como tio.
    O Tio Wolney era aquele tranquilo, que contava o final das novelas sem nunca ter assistido um capitulo, era aquele bonitão que tinhamos orgulho de exibir pras amigas, era aquele, que na falta do pai, poderíamos substituí-lo tranquilamente. Enfim, ontem realmente tivemos uma grande perda, mas uma perda física, pois a familia espiritual, essa nós não perdemos nunca e nos encontraremos mais tarde, qdo chegar a hora. Então ontem nós ficamos tristes, mas no céu houve uma festa...

    ResponderExcluir
  2. Waninha, olhe onde você está, num dos mais prestigiados sites de literatura do Brasil:
    Literatura familiar: extratos do blog "Parentes queridos parentes"

    www.limacoelho.jor.br/vitrine/ler.php?id=2541

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Que chic! Muito obrigada em meu nome e de todos os meus parentes.
    Waninha

    ResponderExcluir
  4. Matrimônio... Luto... Rituais. Eu acho que rituais, símbolos, protocolos, tradições culturais e familiares são fundamentais na vida de um ser humano. Só acho que nossos filhos não compreendem muito isso. Sofrerão mais. Pena!
    Mas tenho orgulho de ter tido 3 pais!! O da infância foi tio Ademar, e da adolecêscia e juventude foi TIO Wolney LINDO! Quantas vezes foi me buscar e levar na rodoviária de SP e escutava o jornal da manhã da Jovem Pan bem alto!! Hoje faço o mesmo com meus queridos e tb escuto alto as notícias... e eles continuam não gostando...

    ResponderExcluir
  5. WANIA!
    SEI O QTO TIA OLGA ESTA SOFRENDO, POIS NÃO É FÁCIL PERDER O MARIDO. DIGO ISSO POR EXPERIÊNCIA PRÓPRIA.
    MAS POR SORTE NÓS TEMOS DEUS, E TEMOS TAMBÉM OS FAMILIARES. MEU PAI FOI FUNDAMENTAL NA RECUPERAÇÃO DA PERDA EM MEUS FILHOS, ELE ERA UM AVOZÃO. ESTAVA SEMPRE PRESENTE ATÉ A HORA Q/ ELE PODE.

    ResponderExcluir
  6. E POR FALAR EM SITE, VC VIU OS COMENTÁRIOS ?
    MTO LEGAL, ADOREI.
    pARABÉNS, WANIA. ESTOU MUITO ORGULHOSA POR TER UMA MADRINHA TÃO PORRETA.
    BJS

    ResponderExcluir
  7. Renata querida,
    Você com um mês na Bahia, já pode ser considerada uma baiana nata!!! Porreta??? Não dou uma risada, pois não estou para isto... mas vale uma das grandes!!!
    Mineiro misturado com baiano dá uma delília inenarrável! :)
    Vide meus sobrinhos :)
    (tia mais coruja impossível)
    ah.. a proposito, eu também acho a Waninha uma pessoa super "porreta, minha rainha" :)

    ResponderExcluir
  8. Sobre tio Wolney, talvez uma outra hora, eu possa falar algo sobre ele.
    Agora eu quero viver luto!

    ResponderExcluir
  9. Foram muitas as passagens minhas com o Tio Wolney, adorava sair com ele para fazer suas visitas de negócio,ele tinha o habito de passar em casa para ver a mamãe antes de visitar alguns dos seus compradores, sempre em carrões maravilhosos da época, Alfa Romeu, Dodge Dart, Opalas e outros, adorava sair com ele e escutar as conversas de negócios, ou melhor, as preliminares que só saia besteiras com seus amigos, era muito bom ouvir aquelas conversas.
    Porém agora o que me fez lembrar dele, foi numa visita no apartamento da Rua Voluntários da Pátria, alias o APTO era um barato, ficava abaixo do nível da rua, muito estranho mas muito legal. Um dia, pra variar, chegamos na Kombi do Tio Antonio cheio de energia, não me lembro quem estava mas sei que o carro estava lotado de parente para visitar o casal e o pequenino Alfredo Augusto, assim que o carro estacionou e as portas laterais se abriram, eu e o Klecinho saímos feitos loucos correndo para ver quem chegava primeiro ao apartamento, não sei pra que, só lembro que a velocidade era enorme, voces podem imaginar, gritando e rindo e provocando uma ao outro para ver quem chegaria por ultimo, coisas do genero idiota mesmo, assim que entramos no corredor da portaria estavamos lado a lado, só que MEU lado a folha de porta de vidro estava fechada é claro, não deu outra, correndo com a cabeça baixa que nem um BOI doido,só senti a pancada na cabeça e o Klecinho passando que nem uma flecha e eu voltando de ré pra calçada mais tonto do que nunca, foi humilhante mesmo, mas enfim não aconteceu nada mais grave do que ficar com aquela cara de Uhã e ter tomado uma baita bronca do tio pelo risco que corri em quebrar a porta e se cortar todo.

    Tem mais, vou me lembrar e depois eu conto.

    Saudades " TIO Worni"

    Beijo a todos e muita força Olguinha e filhos.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada a todos vocês que escrevem um pouco do muito que ele nos ensinou e legou. Espero que um dia a Olguinha e seus filhos possam ler e verificar que todos fomos marcados por eletambém. E vocês, nossos parentes novinhos, registrem isso em suas memórias pois não há lugar melhor para se guardar algo.

    ResponderExcluir
  11. Wania,
    Deixei um comentário lá no blog do Lima Coelho. Aliás o segundo comentário.
    Apesar de estar numa fase de "poucas palavras".
    Não poderia deixar de dizer o quanto sinto honrada em ler o sucesso que você está fazendo com sua idéia maravilhosa.
    Vamos que vamos! Posso não demostrar, mas sabes o quanto te admiro!

    ResponderExcluir