Parentes queridos parentes

O que são parentes? Como surgem? São importantes? O que nos acrescentam? É sobre essas questões que me proponho a pensar e falar mais do que qualquer coisa. Não que outras coisas não sejam importantes.

7 de mar de 2009

Lá se foi fevereiro... Tchau!

Estou muito perdida em minha linha de atuação nesse blog. Sinto-me a cada dia que passa mais distante de minha proposta, ou seja, registrar aprendizagens que nos ensinam em família. O que fazer? Há tanta coisa para ser dita e eu só fico "zanzando" por aí. É necessário falar sobre algumas das coisas que meus outros irmãos me ensinaram e ainda me ensinam. Tenho uma irmã que é três anos mais nova do que eu e seu nome é Wanilda.
Ela é muito parecida comigo e muito diferente de mim. Curioso isso, mas é fato. Quando adolescentes eu era a tese e ela a antítese. Eu: gorda, crespa e míope. Ela: magra, lisa e com olhos de lince. Sempre foi ativa, alegre e criativa. Ela me irritava muito com seu jeito de ser, ou seja, sempre arrumada, elegante, maquiada e absolutamente organizada. Ela queria ser professora e casar e eu viajar e "solteirar". Acredito firmemente que uma pessoa que alterou meu projeto de vida foi essa irmã. Incomodada com minha apatia-aparente me arrumou um emprego numa escola e percebi a importância de ser professora por 31 anos. Seu entusiasmo, que me deixava cansada, na verdade sempre foi um exemplo de tocar para frente. Está sempre se metendo em fazeres novos (hoje mesmo está aprendendo Corte e Costura) e é um saco sem fundo de disposição. Na verdade esse fato me deixa preocupada, pois ela ainda não aprendeu a parar e se presentear com o ócio tão necessário para se recarregar. Tenho a impressão que se sentirá inútil se viajar um final de semana para um lugar qualquer. Assim como queria quando criança foi professora, casou e é mãe de dois seres interessantes e belos, uma dona de casa de mão cheia, além de assistente de direção em uma escola. Lava, passa, cozinha, pinta, borda, faz crochê, fuxico, é vaidosa, está sempre impecável como se fosse sair a qualquer instante, levanta cedo com a disposição de um galinho garnisé e por aí vai... Uma autêntica mulher do século xx, pós liberação sexual. Fiquei pensando com meus botões o que há nela que me encanta e me ensina: são tantas coisas que receio ser piegas e repetitiva. Penso que a maior de todas as suas qualidades é nunca ser celebridade, mas ser sempre um sucesso. Há algo de espontâneo, engraçado na Wanilda que todos hão de concordar comigo: é sui generis. Quando solteira dormíamos no mesmo quarto e sinto muita saudade dessa época; já me peguei inúmeras vezes acordando e perguntando: Wanilda? Esperando ouvir um “Hã!" qualquer até me dar conta de que ela não dorme mais ao meu lado. Acho que vem daí a necessidade que temos de conversar uma com a outra sobre tudo. Não são frequentes esses momentos atualmente, mas sempre que podemos conversamos e muito. Não gosto quando ela fala comigo com voz profissional, mas adoro quando pergunta e aí, Wania? Sei distinguir um tom do outro com a rapidez do som. Talvez por nossa proximidade. Muitas vezes penso que o fato de casar e ter filhos dá as pessoas, de maneira geral, certa supremacia em relação aos folgados dos solteiros, sem filhos e, portanto, sem problemas, pois recebo umas broncas dela e de outros como se eu fosse inepta inconseqüente, mas passada a perplexidade inicial percebo que apesar dos pesares é para me ajudar. Outra das qualidades importante de minha irmã é a organização: Não conheço ninguém mais organizado do que ela; possui a agenda mais cuidada que já vi em minha vida. Para se ter uma idéia todos os papéis pequenos ou grandes, bilhetes ou cartas, tickets, recibos entre outros são colados na agenda no dia do recebimento do papel. Se ousarmos dizer que pedimos algo tal dia ela mostra se isso ocorreu ou não, pois manuscreve pedidos, ordens, chatices ou não. Pode? Penso que ela deveria dar um curso sobre isso. Ontem pensando sobre o que havia escrito percebi que não caberia aqui a lista de coisas que ela me ensinou. Fiquei pensando em sua paciência em "fazer escova" em meus cabelos, coisa que se fosse possível medir daria para ir à Fortaleza e voltar (uns 6600 quilômetros ida e volta); na quantidade de vezes que me promoveu, defendeu para todo mundo (isso ela não sabe que eu sei) chegando a pedir demissão tempos atrás por discordar da maneira como me despediram e por aí vai... Dentre tantas coisas há uma que me dá a segurança necessária para continuar seja lá o que for é quando ligo para ela e digo: "Wanilda, estou precisando de...." e antes de eu terminar ela respondi "Tô indo!" , desliga o telefone vindo ao meu encontro. Nesses momentos não há trabalho, faxina, armário, marido e filhos, nem o curso de corte e costura merecem mais atenção do que eu. E quer saber? Isso é bom demais.

21 comentários:

  1. Wania querida...saudades de vc...
    Irmãs servem realmente pra isso, nos dar exemplo do que devemos ou não fazer...tbem aprendemos com as qualidades e os "defeitos" do outro...é observando o que nossos irmãos fazem, pois são as pessoas mais proximas de nós, que escolhemos nossas atitudes frente a determinados assuntos...acredito na verdade, que no seu caso, uma complementa a outra e eu, como prima, sou uma mescla das duas em alguns aspectos...tbem me casei e tenho filhos, mas amo passar o final de semana, viajando ou não, no ócio para me recarregar pra semana.
    Beijos e feliz Dia Internacional da Mulher! (não que eu me preocupe com isso, afinal o que me adianta um dia, qdo nos outros 364, os homens mandam aqui em casa?)

    ResponderExcluir
  2. Olha Wania, sofri muito com essa nossa irmã metida a professora e muito mais, não aguentava compartilhar horas e horas em sala de aula( normalmente no quartinho do Hugo) com as bonecas preferidas dela, um porre, e ainda tinha que ficar fazendo silencio...Não bastava as aulas normais, tinha aquelas que ela insistia em me preparar para ser um exímio bailarino, sei lá o que passava na cabeça dela, mas certamente eu não tinha tendência alguma para Mikhail Baryshnikov ou mesmo Fred Aster, mas enfim ela queria, não foi uma infância muito fácil, mas sinceramente sinto muitas saudades daquela época com nossa projeto de diretora. Até mais ver.... Beijos.

    André

    ResponderExcluir
  3. Wania,
    não tenho irmã.....mas Deus me deu o prazer de conviver com 3 irmãos...sei que pra 2 deles devo ter sido muito chata...para o mais velho fui um estorvo..rssss...eu só podia fazer determinadas coisas se ele fosse junto e sei que muitas delas ele nem queria ouvir falar quanto mais aompanhar...As diferenças de idade são grandes e a cumplicidade ficava prejudicada. Hoje somos todos iguais. O que faz o tempo! Mas posso dizer que por não ter uma irmã para compartilhar pensamentos nas madrugadas buscava aproximação e até mesmo aprovação das muitas primas que tenho por parte de mãe e de pai...Mesmo com a distância ou com compromissos que não permitiam uma convivência maior, o meu coração ficava feliz por ter uma família tão grande que ensinava a importância dos laços de afeto que se formam entre as pessoas.
    Agradeço a todos vocês!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Querida Wania: Eu também, durantes estes 28 anos de casada , me vi - com frequencia - lembrando as conversas e filmes compartilhados no mesmo quarto. Lembra-se que podíamos assistir filmes até tarde quando era férias? Que delícia comermos juntas biscoitos com maioneze (credo!)...Você me ensinou muito mais coisas que possa imaginar e também me irritou demais. Com sua inteligência , a que lia tudo, a que conhecia o mundo, a "cabeça" da família, a que entrou na PUC,a que fez clássim=co, a que sabia ler e escrever em inglês ( Cruzes!!) etc. Sabe o que me restou para chamar atenção? rs limpar a casa !. No final aconteceu o inevitável: admiração múltua!. André, minhas desculpas (públicas!)por ter provocado tanto sofrimento na sua infânia!! Amo os dois!Wanilda

    ResponderExcluir
  5. Boba,
    eu lembro de mais coisas pois sou a velhinha dos irmãos e dos primos. hahahaha.
    beijocas
    Sua irritante irmã mais velha (ainda bem que não sou gêmea)

    ResponderExcluir
  6. Oi Waninha,

    Como eu acho a união de vocês bonita!!! Valorizo muito a amizade entre irmãos, por isso é que crio meus filhos nessa amizade.
    Você dessa forma está fazendo valer o maior propósito de seu blog. Parabéns! beijos

    ResponderExcluir
  7. Gente, e não é que essa é minha mãe, mesmo??? Que coisa, né?? Hoje cheguei em casa e minha mãe perguntou como tinha sido meu dia. Respondi: "Ai, mãe, tudo bem, mas na terapia não foi muito fácil, não!". Ela: "Ai, meu Deus! O tema de hoje foi sua mãe, ou seja, EU??". Eu: "Claro, né, mãe! A mãe está no centro de todas as questões da psicologia!!". Ela: "Hoje é dia! Já não basta sua tia ter me criticado no blog, agora você tratando seus traumas com sua mãe na terapia!!". Essa é a Wanilda, minha mãe: além de ser exatamente como você escreveu, Táta, ela é esse ser emocional exagerado! Ah! Ela ela tem 60 anos, não podemos esquecer (mas com corpinho de 53!!). Rs! Beijos. Te amo!!

    ResponderExcluir
  8. Pois é... uns dão para ser donas de casa como a Wanilda, e além de ser boa dona de casa, ainda é boa mãe, boa esposa, boa profissional... Credo!!! Ela até bonita É!!!!!! Uma coisa de louca!! Agora mirem em meu mísero exemplo : Cheguei em casa e ví umas batatas olhando para mim, dizendo que estavam no limite e que se eu não tomasse uma atitude naquela hora, elas iriam me abandonar. Fiquei por algum tempo, porque não dizer algumas horas, olhando para elas e elas olhando para mim... Teria que tomar uma atitude, não estava sabendo qual. Aí pensei mais um pouco e decidi que elas teriam que ser cozidas. Pois bem, peguei-as com carinho, coloquei na pia e comecei a lava-las, esfreguei uma por uma com escovinha e sabão. Quando todas estavam tomadas banho, coloquei na panela, acendi o fogo e achei de ir leve e faceira tomar meu banho. Quando eu saio do banho sinto um cheiro meio esquisito, e não é que eu esqueci de colocar água na panela??????? Pode??? Vejam vocês, nem para dona de casa eu dei!!!!!!
    Wania, até feia eu sou!!!!E quando acaba, depois de velha fiquei gorda! Pode???

    ResponderExcluir
  9. Wanildinha, Wanildinha,
    Lembra-se de quando TODOS afirmavam que voc~e era a verdadeira representante da Era de Aquarius? Eles estavam certos. Quem faz mais e dá as cartas hoje em dia? Ler e escrever em inglês? Nãoooooooooo. O que manda hoje é o Personal Organizer. Acredite.
    E, em sua homenagem colocarei um video raro aqui. Não, não é Hair. Surprise!!! Pense numa abóbora em Feira de Santana
    beijos maninha

    ResponderExcluir
  10. Aline,
    O negócio é som na caixa, ou seja, falando como em 77, aumente o som, aumente a tela e DANÇA

    ResponderExcluir
  11. Wanilda,
    veja a colina a esquerda em momentos

    ResponderExcluir
  12. Wania,
    de que raio você está falando???
    Dá para traduzir?? Ou vou ficar subindo mais de mil colinas aqui??

    ResponderExcluir
  13. Katya, Kenya, Laura,
    O negócio é...Dançar!, Só que literalmente.
    Yess! Waninha se empolgando
    Sou eu mesmo, mas é que não estou conseguindo provar para o imbecil do Google que não sabe DANÇAR
    Wania

    ResponderExcluir
  14. Sua luta é cruel com determinadas ferramentas, nesta internet, ne??? Até parece eu à uns vinte anos atrás, enquanto não conseguia consertar ou até mesmo fazer alguma uma coisa, fica que nem uma maluca tentando. Virava noites e noites.... Hoje eu já deixei isso de lado, não deu certo da primeira vez, viro as costas e saio andando... mas se é para dançar, a gente sai dançando também!!!Vamos??? cadê, qual o tom?? Manda um ré menor aí... vai!

    ResponderExcluir
  15. Putz!
    Eu mandei. E no tópico sobre momentos com o titulo de surpresa para Wanilda (que já deve estar dormindo. Fiquei fristrada
    beijos procê prima amada

    ResponderExcluir
  16. "ah.... é... é..." Saca aquela frase que a gente emite depois de anos luz do fato sucedido????
    Sabe Wania, passei uma boa parte da minha noite hoje, sim porque eu divido minha noite em "partes", pensando o que seria uma "abóbora em Feira de Santana"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Menina, sabe que só agora eu levanto, pois fui pegar a ficha neste instante no chão!!!!! Caramba! Ocê num pudia dizê "girimum'???? Ai sim eu saberia o que você estava falando, ô lerda!
    Gente... como eu pude esquecer das noites dentro da "abóbora" heheheheheehhehehe!!!!!!!!!!!!!
    Como eu pude esquecer de Edgar Bezerra!!!!!!! Sabe que ele ainda existe, Wania?? heheh e da "mesma" forma???hahahahha Só agora eu me dei conta dessa fase antológica em nossas vidas!
    Donna Summer!!! Gente, que memória!
    Lembra do Privê 50? Bem, esse já é uma ouuutrrraaa história!

    ResponderExcluir
  17. Ok!
    Confesso que errei na ânsia de fazê-los lembrar.
    Onde se lê colina, leia-se coluna. E onde se lê fristada leia-se frustrada

    ResponderExcluir
  18. Demorou!
    Graças Deus, caiu a ficha.
    Ô Katya, já notou que nós não tínhamos de casar messssm...?
    beijocas. Adorei sua batatas cozidas e especialmente a lavada tão minuciosa... Aiqui! Por que saimos desse jeitim,heim?

    ResponderExcluir
  19. PQ/ SE FOSSEM DIFERENTES NÃO SERIAM VCS.
    AMO AS DUAS E QUERO Q/ VCS PAREM DE FICAR ELOGIANDO SÓ O OUTROS E OLHEM UM POUCO P/ VCS.
    VEJAM Q/ SER HUMANO BACANA VCS SÃO.
    QTAS QUALIDADES VCS TEM, O QTO VCS SÃO LINDAS, CADA UMA COM SUA BELEZA, INDEPENDENTE DE CABELOS CRESPOS, OU GORDURINHAS SOBRANDO.
    REFLITAM O QTO VCS FIZERAM DE BOM P/ ALGUEM NESSA VIDA.
    SÃO "ATITUDES" Q/ LEVAMOS P/ SEMPRE, SÃO ATITUDES Q/ NOS TORNAM MAIS BONITAS.
    BJS

    ResponderExcluir
  20. Eureeeeeeeeeeeeeeeeekaaaaaaaaaaaaaaaa!!! :)
    Renata, você é minha heroína, sabia??? Poxa!
    Como a gente pode ser tão besta, né???
    Wania, lerda! Pára com isso, viu?? Eu já parei!

    ResponderExcluir
  21. ah... sim, a respeito das "colinas", se não fosse sua explicação, até hoje estaria eu e a Beth, sabe aquela? A Carvalho, subindo 1800 delas... Menina, ocê num sabe o trabalho que isso dá!!!!!

    ResponderExcluir