Parentes queridos parentes

O que são parentes? Como surgem? São importantes? O que nos acrescentam? É sobre essas questões que me proponho a pensar e falar mais do que qualquer coisa. Não que outras coisas não sejam importantes.

16 de jul de 2016

Nova prosa

Oi,
Nao vou nem comentar o abandono do blog. Agora que eu vi que não escrevi nada sobre os 90 anos de minha mãe ...... droga!

Bom estou passando roupa. Percebi que as famílias, antes de seus filhos começarem a casar e a sair de casa eram muito mais organizados e praticas afinal nao se podia largar roupas sujas e lavadas e nao passadas por aí. O problema (ou solução) é que as camas todas eram ocupadas, os quartos idem, então agilidade minha filha o povo tinha de dormir. Quando os filhos casavam ou ou saiam de casa os quartos antes ocupados sobraram e, então , guardamos roupas que serão passadas ali de tal forma que vc nao entra de tanta roupa.
Estava fazendo essas digressões com minha mãe no almoço quando ela falou: Eu me lembro quando o Simões ficou noivo da tia Suzana. Foi lá na fazenda da Pedra Branca (sede da família onde meu bisavô e a avó Melica moravam). - Fiquei aguardando o prosseguimento da prosa - continuando ela comentou, o Tonicao foi um homem de valor pois trabalhava no retiro * da fazenda dele e depois de adulto resolveu estudar, se formou e passou a ser Dr Simões o que intrigava muita gente que teimava chama-lo de Tonicao. Tornou-se prefeito de Paraíso, senador etc e tal.... Homem de valor.

*retiro é o local onde se tira leite de vacas.

Nao levando em paciência perguntei: Mãe o que o Tonicao tem a ver com passar roupa? Ah! Eu estava lá e adorava ver as empregadas passando roupas. Eram 4 duas de cada lado da mesa balançando os ferros e passando lençóis , toalhas, roupas e tal. Uma beleza. Os lençóis eram branquinhos e ficavam lindos. Perguntei: mãe, elas ficavam passando roupa o dia todo? Naaao! Tinha hora. Era das 16 horas em diante. Ahhhh!

Mãe o que vc estava fazendo lá? resposta: Passando ferias com a Lourdes ( a tia caçula de minha mãe da mesma idade dela) A senhora era criancinha? nao, eu já estava em condições de assistir a posse dele. Era moça.

Me fale mais sobre a passada de roupa mãe ..... Ah eu adora ver aquelas mocas passando as roupas; ficavam lisinhas e a montanha ia aumentando....
Foi por isso que a senhora passa tão bem roupa? Nao, isso foi a tia Filhimha que me ensinou. Enquanto deixava uma marquinha tinha de repassar.

Mas acho que a senhora já tinha atracão pela coisa pois eu sempre achei bonito fazer bolo mas nunca fiz. Preferia ficar na sala lendo e esperando ficar pronto.

Penso que as coisas tinham um ritmo mais gostoso antigamente pois hoje ninguém repara em ninguem passando roupa. A nao ser a Sophia daquela vez que quis passar roupa e a gente teve de abaixar a mesa para ela passar uns paninhos. Ela achou o máximo .... Mas de certo já esqueceu....

A senhora nao gost mais de passar roupa né mãe? nao é isso. É que hoje nao imposta mais passar tão cuidadosamente e só sapecar que pronto.

Fiquei pensando que devo ser um pouco parente daquelas mulheres passadeiras pois adoro lençóis bem passados com marca da dobra passada ao estica-los nas camas. O problema é que nao tenho mais força para passar um quarto de roupas. Se fosse antigamente eu passaria todo dia e ainda nao gastaria luz pois seria ferro em brasa e deixaria acumular.

É viver hoje tem vantagens e desvantagens. Que clichê!

4 comentários:

  1. Que legal saber destas passagens! Eu sempre admirei as roupas bem passadas pela mamãe e , como você escreveu no texto, ela tinha talento e gosto pela coisa e é por isso que tinha prazer em observar a mulherada fazendo esta atividade. Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Pois é. A prosa parece um labirinto mas sempre encontramos a saída. Rsrs

    ResponderExcluir
  3. Pois é. A prosa parece um labirinto mas sempre encontramos a saída. Rsrs

    ResponderExcluir
  4. Que delicia de "prosa", estava com saudade de ler, e viajar no tempo domo se estivesse ai sentado ao seu lado e de Tia Waldete, gosto de passar, ou melhor sapecar a roupa e também aprendi com a tia Filinha, e hoje tem uma serventia enorme. beijo grande Wania, continue a escrever, pois as viagens são deliciosas.

    ResponderExcluir