Parentes queridos parentes

O que são parentes? Como surgem? São importantes? O que nos acrescentam? É sobre essas questões que me proponho a pensar e falar mais do que qualquer coisa. Não que outras coisas não sejam importantes.

19 de mar de 2010

Gente, vejam que mimo!

Estava aqui quietinha tentando estudar como farei minha declaração de rendas quando li a seguinte nota que saiu no dia 15 de março no site UOL:
"O presidente da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), Alencar Burti, fala sobre os reflexos da crise na economia brasileira; nesta segunda-feira, o Impostômetro, painel eletrônico instalado pela associação no centro de São Paulo, chegou à marca de um R$ 1 trilhão; equipamento mede o valor dos impostos arrecadados pelos governos federal, estadual e municipal desde o início do ano; para Burti, reforma tributária deve ser feita priorizando o país, e não os Estados". (grifo meu)

Fala a verdade: não é um mimo queridíssimo! Nada como ser informado e não saber como agir, certo???


5 comentários:

  1. é por essas e outras que morro de vontade ir morar fora daqui...tenho vergonha do nosso governo e me sinto impotente diante de tanta sacanagem.

    ResponderExcluir
  2. O valor arrecadado impressiona e podeira ser maior se não houvesse tanta sonegação. A preocupação está em saber como e em que será utilizado

    ResponderExcluir
  3. A unica maneira de corrigir, é pelo voto, não vejo outra.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Ois,
    Há momentos que me pego a pensar se um dia conseguiremos transmitir o valor da conscientização para a população brasileira. Baseando-me nos comentários feitos e a QUANTIDADE, creio que não será nada facil mesmo na era das tecnologias que tanto nos "aproximam".
    Observem algo: Somos uma familia mineira e como tal vivemos a Política em vários aspectos, desde avós presos até conversas e mais conversas nas salas das fazendas, além de ações combativas contra o que se julgava errado, injusto ou sei lá mais o que. Não estou clamando por uma revolução, mas sim para um papo. Nossos antepassados vibrariam com essa ferramenta em mãos(PCs, internet, etc.), não acham? No entanto, hoje o que vemos num modesto blog? "4 gatinhos pingados" tentando "miar" alto para serem escutados...
    Sinto-me envergonhada como a Fernanda, preocupada como a Laura, pedindo socorro como a Wanilda e torcendo, como o Wander para que as pessoas acreditem no poder do voto limpo, democrático, consciente da população.

    Outro dia, após ler as denuncias feitas pela ravista Veja, escrevi perguntando a eles quais são os políticos que não tem nada no passado e presente que os desabonassem. Estou aguardando a resposta e aqui colocarei.
    Estou muito desiludida com o que leio, vejo, assisto; mas, como disse para Veja,só quero manter um pouquinho de esperança, pois como diria o Adhemar Almeida, "acredito em balões e estrelas", ainda.

    O impostometro está lá girando sem parar faz tempo. Porém com poucos pensantes para verificar que pagamos muuuuuittoooo para ter serviços básicos; que pagamos quando colocamos gasolina, tomamos um onibus, quando bebemos uma cerveja ou chupamos um picolé. Quantos sabem?
    Até criança nesse pais paga imposto. Deve ser por ser criança, não é? Se guardar moedinhas que encontre e economizá-las cautelosamente para comprar algo desejado vai pagar imposto, Pô!

    O que fazem com o dinheiro dela, heim? E com o nosso? por que nosso imposto está embutido no preço das coisas? Por que não nos deixam ver quanto pagamos pelo produto adquirido? Cadê nossos auditores para fazer uma analise cuidadosa para saber para onde foi o nosso dinheiro???????????

    Será que bate entrada e saida no caixa?
    beijinhos

    ResponderExcluir