Parentes queridos parentes

O que são parentes? Como surgem? São importantes? O que nos acrescentam? É sobre essas questões que me proponho a pensar e falar mais do que qualquer coisa. Não que outras coisas não sejam importantes.

3 de jan de 2009

Falar de parentes

Tenho pensado muito sobre esse assunto. Não é novidade isso em minha vida já que parente é algo que tenho de monte e sempre terei. Também não é para falar mal de ninguém, nem contar detalhes escabrosos ou coisa do genero. Só quero falar da importância de se ter parentes. Vejo poucas pessoas referindo-se aos seus parentes, convivendo com eles e, o mais legal, aprendendo com eles. Acredito que o melhor seja começar do começo, isto é, quando comecei a ´memorizar` que minha familia era diferente de algumas outras. Ela era grande e eu precisava guardar muitos nomes e o mais dificil: que grau pertenciam. Eram tantos primos, tios que acabavámos dividindo todos em dois blocos, fora pais e avós, é claro: Um bloco era dos tios (todos os grandes) e o outro era o dos primos (todos que tinham o nosso tamanho ou menores). Minha mãe é a mais velha de 12 irmãos. Meu pai era o caçula de 3 irmãos sendo que se o mais velho não tivesse morrido eu não teria nascido. Explico: Minha casou-se a primeira vez com 18 anos e, 6 meses depois, ficou viúva e grávida de um filho que iria nascer com deficiência mental, o Waltinho. Meu pai, após uns 8 anos mais ou menos casou-se com minha mãe e passou a ser o pai do sobrinho dele. De meus avós paternos tenho poucas lembranças mas sempre boas. Todos aparentavam medo da minha avó mas eu não me lembro de nada ruim que ela pudesse ter feito. Meu avó era um homem bondoso e eu me lembro dele com uma bengala nas mãos. Minha mãe afirma que ele não usava bengala e que deve ter sido durante um periodo após um acidente que sofreu junto com meu pai e o Waltinho. Meus avós maternos estão presentes em minha memoria constantemente pois convivi muito com os dois. Meu avó tinha uns 14 irmãos, mais ou menos e minha avó não ficava atrás. Para complicar nossa vida todos eram casados e tinham filhos, assim como os filhos dos meus avós também, a exceção de 2 dos meus tios mais novos que demoraram muito a casar. O que esses meus dois tios mais gostavam de fazer era namorar e serem chatos com a gente, sobrinhos. Com eles aprendi que tio é alguém chato que aperta nossa bochecha forte, que faz a gente andar na lama quando não estamos com vontade, que puxam o elastico nas costas do nosso primeiro soutien e falam enquanto saem rindo: Usando soutien , heim? Eles nos dão apelidos esquisitos, mas também me ensinaram que são os primeiros a nos tratar como adultos também e mais do que isso acreditavam que eu já era capaz de me virar sozinha. Eu e todos os meus primos irmãos, que era a forma de dizer que eramos filhos dos irmãos de nossas mães e pais. Hoje devemos ser mais de 43. Começou a entender? Amanhã continuarei... A coisa começa a tomar jeito

8 comentários:

  1. Realmente Wania! Se estamos na vida deles e eles nas nossas, porque é importante. O mesmo acontece c/ amigos, conjuges, etc.
    No caminhar de nossas vidas temos de aprender a amar incondicionalmente, aceitando e amando o outro como ele é, pois eles sempre estão nos ensinando algo.

    ResponderExcluir
  2. SE SOMOS PARENTES, SE ESTAMOS EM SUAS VIDAS E ELES NAS NOSSAS, PORQUE É IMPORTANTE.
    NA CAMINHADA DA VIDA DEVEMOS APRENDER A AMAR INCONDICIONALMENTE O PRÓXIMO, AMANDO, ACEITANDO E RESPEITANDO SUA MANEIRA DE SER, POIS SEMPRE TEMOS ALGO PARA ACRESCENTAR EM NOSSO APRENDIZADO.
    AMAR INCONDICIONALMENTE É EVOLUIR ESPIRITUALMENTE.

    ResponderExcluir
  3. VC SE LEMBRA, QDO JUNTAVA KLEBER, KLAUS, KLECIUS, ALFREDO,ANDRÉ, E MAIS UNS TANTOS E O TIO WILTON. ELE ADORAVA DAR UMAS PALMADAS MUITO DOLORIDAS NAS PERNAS DOS MENINOS? BRINCADEIRA BESTA!!! SÓ DE VER EU SENTIA A DOR, E VIA Q/ DOIA MESMO, PELA EXPRESSÃO NA CARA DOS MENINOS

    ResponderExcluir
  4. UMA VEZ, JUNTAMOS TODAS AS CRIANÇAS E FIZEMOS UM JORNAL FALADO P/ O RESTO DA FAMÍLIA, O TIO WOLNEY RIA TANTO DAS BESTEIRAS Q/ A GENTE FALAVA, Q/ ATÉ BABOU DE TANTO RIR, PASSOU MAL LITERALMENTE

    ResponderExcluir
  5. Renata, amada Renata,
    Estou passada, engomada e dobrabinha com sua memória, menina!!!!
    Gente, acho que achamos a nossa "Barsa" ambulante, com o conteúdo da família.
    Faça a luz e aí apareceu a primogênita dos Almeida Abrantes, para clarear.
    Minha cama de casal te aguarda aqui em maio, agora fala para o Estefanes (?) ir devagar com o andor, pois o santo é de barro... Ele e sua querida barriga não podem fazer muitas estrepolias, senão, CHÃO é o que espera ele e você por tabela, claro! :)))

    ResponderExcluir
  6. Poxa... fui barrada!
    Também, do jeito que falo! Ou melhor, escrevo.
    Só depois de aprovação. Abaixo a censura!!!
    Liberdade de expressão, onde anda você???
    hehehehe

    ResponderExcluir
  7. QUERIDA kATIA, NÃO PRECISA SE PREOCUPAR QUE NÃO IREMOS DESONRAR A SUA CASA.
    NÃO QUERO Q/ VC NOS DE SUA CAMA P/ DORMIR, POIS ISSO EU ACHO UMA SACANAGEM, A GENTE JÁ VAI FICAR EM SUA CASA E VC AINDA VAI DAR A CAMA P/ NÓS!
    DEIXA Q/ EU LEVO UM COLCHÃO INFLÁVEL, OK?

    ResponderExcluir
  8. p/ quem não está acertando por o nome no comentário, é só ir no selecionar perfíl, apertar NOME/URL, digitar o nome em cima, e embaixo blogspot.com, depois é só postar.

    ResponderExcluir